Mortal Kombat - saiba tudo sobre o nascimento de um clássico dos jogos de luta.

Mortal Kombat

Golpes e Fatalities

História e Informações

Links Externos



MORTAL KOMBAT

No inicio dos anos 90 os arcades tomavam conta. Eram o ponto de encontro dos moleques hiperativos para jogar partidas nas máquinas de videogame. Naquela época os arcades proporcionavam uma experiência que nenhum PC ou console podiam rivalizar. Games como Knights of the Round, Smash TV, Tartarugas Ninja, Street Fighter e muitos outros faziam a festa do pessoal que frequentava os fliperamas. Mas nenhum desses jogos causou maior impacto do que um certo game lançado em 1992: Mortal Kombat.

Feito por dois integrantes da Midway, Ed Boon e John Tobias, Mortal Kombat chegou aos arcades como um ilustre desconhecido. Mas a combinação de gráficos realistas com as lutas sangrentas começou a atrair os jogadores e de repente todos queriam aprender os segredos escondidos nesse game de luta sombrio. Como nunca antes visto, cada soco tirava sangue dos combatentes de uma forma visceral e ao final de cada luta vinha o anúncio que virou marca registrada de Mortal Kombat: Finish Him! Era aonde entrava outra marca registrada do jogo, os Fatalities. Brutais finalizações onde cabeças e espinhas eram arrancadas sem o menor pudor. Para fazer isso, o jogador deveria saber a combinação correta dos controles.

mortal kombat -1

Outro fator que catapultou o jogo de luta para o primeiro lugar dos mais jogados foi o casting de personagens. Lutadores vindos do inferno e de outras realidades se juntavam a outros atores inseridos digitalmente, criando uma sensação de originalidade e realismo nunca vista antes. Era diferente jogar com spites pulando na tela do que com pessoas de carne e osso que sangravam. Logo Mortal Kombat virou um ícone pop, com uma legião de seguidores. Desde então a franquia deu origem à várias sequências, um jogo de aventura, dois filmes, um seriado para TV, desenhos animados e mais incontáveis traquitanas referentes á série.

personagens MK

Os personagens do primeiro Mortal Kombat eram Johnny Cage, Kano, Raiden, Liu Kang, Scorpion, Sub-Zero e Sonia. Havia ainda um personagem escondido, Reptile.

O maior problema que o game enfrentava no entanto era por causa de sua exagerada brutalidade. A controvérsia que Mortal Kombat gerou na mídia servia como mais combustível para seu sucesso nos arcades e quando ele finalmente foi lançado para Mega Drive e Super Nintendo sua fama já tinha atingido massa crítica. Pais preocupados ligavam e escreviam cartas para censurar o jogo, mas o público queria sangue. Mas quem decidiria se haveria censura nos consoles caseiros ou não seriam SEGA e Nintendo. E a história foi feita: as duas versões continham censura, mas a versão para Mega Drive incluía um código para destrancar toda a violência vista nos arcades. Em pucou tempo o código "ABACABB" ficou conhecido mundialmente. Já a Nintendo realmente censurou severamente o jogo, mandando a Acclaim colorir o sangue de cinza (parecendo agora suor) e removendo os fatalities mais sinistros.

O lançamento foi acompanhado por uma campanha de marketing sem precedentes na história dos videogames. 10 milhões de dólares foram gastos em comerciais de tv, músicas e outras campanhas publicitárias. Quando as 2 milhões de cópias de Mortal Kombat chegaram às prateleiras no dia 13 de setembro de 1993, sumiram num piscar de olhos quebrando todos os recordes de vendas.

A censura contida no jogo para consoles acabou dando vantagem para a Sega na guerra de consoles. Embora os gráficos do jogo para Super Nintendo fossem melhores, a possibilidade de eliminar a censura no cartucho de Mega Drive foi decisiva para que o console conquistasse a supremacia nos Estados Unidos.

Morta Kombat no Mega e no SNES

As diferenças entre as versões de Super Nintendo e Mega Drive

Ninguém esperva o sucesso desgovernado de Mortal Kombat, nem mesmo os seus criadores. A ideia que eles tinham era a de fazer apenas um jogo e mais nada, mas Mortal Kombat acabou se tornando uma carreira para eles. A produtora do game, a Midway, logo se apressou em começar a produção de uma sequência. Teria que ser maior, melhor, mais sangrenta e deveria chegar às preteleiras antes que a competição pudesse contra-atacar. De acordo com Ed Boon, o objetivo deles era fazer um Mortal Kombat duas vezes melhor que o primeiro. Isso significou uma enorme pressão para a produção, pois teriam que gerar um conteúdo massivo para o game. E parar piorar, Super Street Fighter 2 da Capcom estava para ser lançado no final de 93. A tarefa não era nada fácil, mas eles quase conseguiram. O número de lutadores saltou de 7 para 12, a lista de golpes aumentou consideravelmente e cada personagem tinha 2 fatalities ao invés de apenas um. O cenário asiático do primeiro jogo deu lugar ao reino fantástico de Outworld, com a história da série ganhando mais complexidade. O número de personagens escondidos passou de um (Reptile, no primeiro jogo) para 3.

scorpionMortal Kombat 2 ainda trouxe os Babalities, que transformavam os adversários em crianças, e os Friendships, que envolviam atos de bondade ao invés dos desmembramentos dos Fatalities. Adições que trouxeram humor pela primeira vez ao universo Mortal Kombat. Até alguns fatalities trouxeram humor, mesmo que humor negro. Kitana por exemplo beijava seu oponente, que inflava feito um balão até explodir. Muitos boatos surgiram, como "Nudalities," "Animalities", personagens escondidos e até mini-games. Tudo isso só reforçava o fato do game estar no imaginário coletivo, imprimindo sua marca definitiva na cultura pop e em toda uma geração de gamers.

Para o lançamento nos consoles caseiros, a Nintendo deu um passo atrás e reconsiderou sua posição quanto à censura. O resultado foi Mortal Kombat 2 sendo lançado para Mega Drive e Super Nintendo com toda a sua violenta glória, com direito a sangue e desmembramento. Para aproveitar o máximo o sucesso do jogo, a Midway lançou ports para Sega CD, Sega 32x, Master System e até o portátil Game Boy. A popularidade do game conseguiu manter sua chama viva inclusive em 1995, quando também foi lançado para os novos Sega Saturn e Playstation. No mesmo ano, a New Line Cinema anunciava o filme de Mortal Kombat para os cinemas.

www.mortalkombat.ws